segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Meu amor próprio não espera


  Ainda não decidi se isso é bom ou não,mas sei que devido ao tempo e aos fatos,não sou mais aquela menina que gritava pra quem quisesse ouvir o que sentia. Mostrava a quem quer que fosse todos os brilhos no olhar,sorrisos que só pra você ela tinha. Querido,quero que saiba que essa menina está se perdendo na descrença no que diz ao amor. Querido,saiba que ela sentia-se a pessoa mais feliz do mundo quando diziam "vocês ficam tão bem juntos " ,ou quando teu riso fácil pela manhã era só o que ela queria naquele momento, mas ouvi falar que somos um desperdício de sentimentos.
 Sabe o que é pior ? - É sentir e não ter forças de pôr pra fora tudo o que se amontoa dentro si,não é medo e sim precaução. Cansada de desperdiçar meu tempo com pessoas vazias,sendo assim,escolhi congelar qualquer coisa doce que ainda há em mim. Fique calmo,isso não se prolongará por muito tempo -assim creio e espero- pois apesar de achar melhor ,não significa que prefiro. Não sentir é deveras desconfortável pra mim. 
 Fecho os olhos e sinto lentamente o vazio, a dor pela perda descabida de si mesma é comparável à terra que não é adubada pela a chuva.Vivemos o tempo da insatisfação.Vivemos o tempo da perdição. Vivemos o tempo da tristeza, do insucesso, da incapacidade de lidar com o outro. 
 O que me falta é coragem e não tempo,navegar na profundeza do desconhecido é como me sinto ao te olhar, querido. Porém o meu amor próprio não espera. Então, se você me quer,não deixe isso nas entrelinhas. Lembre-se ,não sei mais dar o primeiro passo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente ,sua opinião é muito importante ! *-*